consumo-de-sal

Cozinhando com saúde: conheça os diferentes tipos de sal

Hoje, vou dar início a uma série de postagens que vão lhe incentivar a preparar receitas mais saudáveis. O objetivo é trazer informações sobre alimentos, seus benefícios, como devemos prepará-los para melhor aproveitarmos seus nutrientes…. enfim, falarmos sobre como podemos utilizar os alimentos a favor da nossa saúde. E para iniciar, vamos falar sobre o sal e suas variações.

O sal é um realçador de sabor utilizado pela maioria da população e em quantidades maiores do que o recomendado, em muitos casos. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o consumo de sódio não deveria ultrapassar 2g ao dia, o que equivale a 5g de sal (isso corresponde a cerca de 5 colheres rasas de cafézinho). Mas, o brasileiro consome mais do que o dobro desta recomendação, chegando a aproximadamente 12g de sal por dia – temos que prestar atenção, pois essa quantidade não é referente somente ao sal que adicionamos nos alimentos, mas também ao sódio existente em altas quantidades em alimentos industrializados e em menor quantidade em alimentos frescos.

Assim, precisamos (urgentemente) reduzir o consumo de sal (e de alimentos industrializados) e explorar o uso de ervas e especiarias nas receitas – vou sempre dar dicas sobre combinações e como utilizar esses deliciosos temperos. Para começar, vamos preparar o sal verde, um sal com ervas frescas que, além de preservar essas ervas por mais tempo, vai fazer com que você utilize menos sal nas receitas.

Sal verde
Ingredientes:
– ½ maço de cebolinha = 1 xícara
– ½ maço de salsinha = 1 xícara
– ½ maço de manjericão = 1 xícara
– 4 dentes de alho amassados
– 50ml de azeite de oliva (extra-virgem)
– 2 xícaras de sal marinho ou sal rosa do himalaia
Modo de preparo:
Primeiro amasse os dentes de alho (se você amassar ou macerar o alho, ele vai liberando um composto bioativo que chama alicina que é um ótimo anti-inflamatório). Enquanto isso, lave os temperos verdes e reserve. Depois, coloque todos os ingredientes no liquidificador ou processador e bata até ficar uma pasta homogênea.
Armazene em potes de vidro com tampas na geladeira por até 60 dias.

sal-verde
Outra opção, também seria preparar um sal temperado com ervas secas. Hoje, encontramos algumas marcas que já vendem produtos com essa proposta. Mas, atenção a lista de ingredientes, ele deve ter somente temperos desidratados e sal na sua composição, qualquer outro nome que você não reconheça como alimento, não compre.

Bom, vamos falar agora sobre os tipos de sal:

Sal refinado: é o sal popularmente consumido. Como o nome diz, ele passa por um processo industrial de refinamento, onde a maioria dos minerais é retirada, permanecendo apenas o sódio e o cloreto. Além disso, durante esse processo são acrescentados produtos químicos para “limpeza” e branqueamento. Neste sal é adicionado iodo, como medida preventiva para o surgimento de doenças da tireóide como o bócio e o hipertireoidismo.

Sal light: é uma mistura de 50% de cloreto de sódio e 50% de cloreto de potássio, por isso acaba tendo um redução de aproximadamente 50% na quantidade de sódio quando comparado ao sal refinado (1g = 197mg). Porém, a ingestão excessiva de potássio causa complicações em pessoas com doença renal. Outro cuidado que todos devem tomar é em relação a quantidade utilizada deste sal, pois por ter menos sódio, ele salga menos as preparações.

Sal marinho: é menos processado que o sal refinado, preservando a maioria dos minerais. Podemos chamá-lo de sal integral (o sal marinho pode ser comparado ao açúcar mascavo, ele é muito mais íntegro do que o seu semelhante – sal refinado ou açúcar refinado), mas tem a mesma quantidade de sódio que o sal refinado.

diferentes-tipos-de-sal
Sal do himalaia: também é um sal integral e tem a coloração rosa devido a presença de alguns minerais existentes no solo onde foi extraído (como ferro, cálcio, cobre, magnésio e potássio). Em relação a quantidade de sódio li diferentes artigos e laudos e há uma variação significativa – a quantidade de sódio e dos demais minerais vai variar de acordo com o local de extração do sal. Então, geralmente, ele apresenta uma quantidade inferior de sódio ao sal refinado, mas se você quiser ter certeza das informações do produto que está consumindo, solicite as análises químicas e laudos ao importador.

Minha sugestão é que você consuma sempre alimentos integrais, que sejam o mais semelhante a como a natureza os fez…. e neste caso, os sais integrais são as melhores opções. E quanto a quantidade de sódio, reduza o consumo e abuse das ervas e especiarias que vão adicionar pitadas de saúde e sabor na sua alimentação.

(Se você tem dúvida sobre algum alimento, quer conhecer seus benefícios e/ou como prepará-lo, deixe um comentário que lhe responderemos nas próximas postagens.)

assi-manu.fw

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*