compulsão-alimentar

Compulsão alimentar é coisa séria!

Menos conhecida que a bulimia e a anorexia, mas nem por isso menos grave para a saúde, a compulsão alimentar se caracteriza pela ingestão compulsiva de alimentos e, também, pela ingestão compulsiva de alimentos saudáveis! Não se engane! Ela pode estar associada a um distúrbio fisiológico nos mecanismos hormonais que controlam a fome e a saciedade, bem como na liberação de serotonina e dopamina!

Muitas vezes a comida acaba sendo uma válvula de escape em um dia cansativo ou estressante e isso acontece mesmo quando o indivíduo não está com fome… a comida aparece para suprir uma demanda mal resolvida com ele mesmo ou com a sua vida! O excesso de demandas relacionado a ansiedade em resolvê-las também podem desencadear episódios de compulsão alimentar.
Em muitos casos, a compulsão pode aparecer em indivíduos que estão em restrição alimentar severa, o que pode acarretar um desequilíbrio nos hormônios que controlam a fome e a saciedade, bem como deixando um metabolismo estressado, onde o cérebro pode entender estar em perigo e por isso utiliza o alimento para melhorar aquele estado de restrição severa!

clico-compulsão-alimentar

Mas a pergunta é: como eu vou saber se eu tenho compulsão alimentar ou se estou apenas comendo mais do que eu deveria?
Se você está lendo esse post, te garanto, já estais procurando ajuda e isso é um grande passo. Então, preste atenção nesses indicativos:
– Comer escondido (ex: na mesa com mais pessoas faz um prato mínimo e quando ninguém está olhando você come porções maiores)
– Comer em excesso até passar mal (fisiologicamente falando)
– Comer para esquecer um problema
– Comer sem prestar atenção no que está comendo e muitas vezes depois nem conseguir relatar o quanto e o quê comeu
– Sentir culpa após se alimentar
– Passar o dia inteiro pensando em comida
– Mastigar pouco, comer muito rápido engolindo a comida quase inteira
– Restringir muito a alimentação SEM ORIENTAÇÃO profissional durante o dia e ao chegar em casa, geralmente quando para para respirar, comer descontroladamente
– Expressar descontentamento com o próprio corpo e baixa auto-estima

E ai? O que fazer?
Primeira coisa… procure ajuda! Pois sozinho(a) é muito mais difícil! Muitas vezes é preciso uma equipe multidisciplinar para lidar com a situação, envolvendo psicoterapia (psicologia e terapias como acupuntura, reike, meditação, entre outras que são super válidas nesses casos) nutricionistas, médicos e profissionais de educação física… além de um envolvimento familiar também ser importante!

Vou listar atitudes que eu costumo trabalhar com meus clientes:
1) Ajustar um plano alimentar com micro e macronutrientes que ajudem na liberação de serotonina

prato-saudavel

2) Não restringir tanto alguns grupos alimentares, apenas colocar eles nos melhores horários dentro da rotina de cada um
3) Manter em casa apenas alimentos saudáveis e em quantidades suficientes para a sua demanda (esqueça essa história de “fartura” na despensa em casa, cheia de comida como se morassem 10 pessoas e moram apenas 2, por exemplo!
4) Organize um diário alimentar, assim você consegue prestar mais atenção ao o que está comendo e quanto está comendo
5) Procure fazer práticas que melhoram o seu autoconhecimento, como meditação
ELEVE sua auto estima… não se compare com as pessoas, aprenda a enxergar além da imagem no espelho
7) Tenha atenção no ato de se alimentar: o que está comendo? O quanto está comendo? Em qual situação está comendo? Por que está comendo?
8) Mastigue bem os alimentos, assim você vai liberando hormônios que indicam a saciedade
9) Beba água ao longo do dia
10) Não desconte na comida os seus problemas, acredite, eles não vão sumir pelo que você come, a não ser que seu problema seja fome ☺ (isso é um processo… entender o que é fome e o que é vontade de comer, não se cobre demais, mas não se acomode)
11) Incentivar a prática de exercícios físicos orientadas por profissional de educação física que promovem a sensação de bem estar – endorfina – diminuindo a ansiedade e a depressão

corrida-mulher-serotonina-bem-estar
12) Não cultive sentimento de culpa pelo ato de comer, aprenda a comer
13) Pense positivo. O mundo já tá cheio de porcarias acontecendo e você é o único responsável por cultivar a sua felicidade!

Enfim, acredito que é um problema difícil, porém possível de resolver desde que você comece procurando ajuda… primeiro aí dentro de você, depois com quem você puder se abraçar e dizer: me ajuda!

Vamos em frente que a gente consegue!
Capricha! A vida passa muito rápida para você não viver plenamente!

assi-dani3

2 Comments

  1. Otimo texto , me identifiquei em algumas situaçoes e posso dizer que não é facil , mais é possivel mudar essa situaçao !!! Parabébs , você é Top

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*